Cuidados para manter a pele saudável no verão
18 de dezembro de 2018
O que fazer em caso de queimadura solar?
17 de janeiro de 2019

Suor em excesso? Isso pode ser Hiperidrose

Suar quando se pratica atividades físicas, quando está calor ou em certas situações específicas – como momentos de raiva, nervosismo e medo – é normal, pois ajuda a manter a temperatura do corpo. Mas se começa a virar uma constante e o suor vem em grande quantidade, é hora de prestar atenção porque pode ser um alerta para hiperidrose: uma condição benigna que causa sudorese excessiva, ainda que em repouso.

hiperidrose acontece devido a uma secreção intensa das glândulas écrinas, responsáveis pela regulação da temperatura basal – mais concentradas na superfície da pele, especialmente nas axilas, mãos, planta dos pés, região inguinal e perineal, além de rosto e cabeça. Tudo ocasionado por causa de uma hiperfunção das glândulas.

Entre os fatores de risco e desencadeantes estão: histórico familiar; tensões psicológicas; exposição contínua ao sol em dias muitos quentes; exagero na prática de exercícios físicos; E execução de atividades que exigem muito esforço físico. O diagnóstico é obtido por meio de exames e investigação do histórico familiar, feita pelo médico dermatologista.

A condição pode ser dividida em:

Primária: tem predisposição genética e pode se manifestar em qualquer fase da vida. As pessoas não suam quando dormem ou em repouso. Afeta 2% a 3% da população, no entanto, menos de 40% desses consultam um médico.

Secundária: é desencadeada por algumas questões como estresse, tabagismo, obesidade, menopausa, alguma condição médica, efeito colateral de uma medicação, entre outros fatores que afetam o sistema nervoso. Nesse caso, as pessoas suam em todas as áreas do corpo ou em regiões incomuns, durante o sono ou em repouso. Surgem geralmente na fase adulta.

A transpiração extrema pode ser embaraçosa, desconfortável, indutora de ansiedade e até incapacitante. É capaz de perturbar todos os aspectos da vida de uma pessoa, desde a carreira e atividades recreativas até relacionamentos, bem-estar emocional e autoimagem. O tratamento é determinado a partir da causa da hiperidrose e envolve a prescrição de medicamentos que impedem a estimulação das glândulas sudoríparas, a aplicação de Toxina Botulínica, o uso de cremes e antitranspirantes em situações em que o quadro é mais leve, e até cirurgias para a remoção das glândulas sudoríparas nos casos mais graves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pré-inscrição Workshop Peeling

×
WhatsApp chat